quarta-feira, 16 de agosto de 2017

LIII - Adieu - Ethos de uma Alma Invertida



Com as mãos sujas
Eu olho seu retrato...
A única beleza em
Meu quarto mal-decorado.

Os seus olhos parecem
Reluzir em azul, mesmo
Nesta foto em preto e branco
Que o tempo apaga lentamente.

As cordas que nos ataram
Por tão poucas horas,
São as mesmas que
Decoram meu pescoço.

Essas mãos, tingidas de
Branco viscoso, lhe prestam
A última homenagem...
A este corpo cianótico de
Meios rosados como flor.

Pétalas singelas que eu
Esmaguei, anel precioso
Que eu afoitamente quebrei.
Quebrei também a mim mesmo
E a minha vida que se vai à jato...
Em um jato...

Adieu!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

LII - A Possessão de Maria - Ethos de uma Alma Invertida

To Devil by lamringo



O demônio que possuiu
Teu corpo não ansiava
Tua imaculada alma viva.

O demônio que sussurrou
Ofidicamente em teus ouvidos,
Em lugar da habitual blasfêmia,
Dizia-lhe versos de amor na
Antiga língua dos anjos.

O demônio que deitou
Sobre teu corpo de seios pequenos,
Pernas bem feitas e monte lis,
Abriu mão do seu céu de
Inocência e pureza para
Devorar a mortalidade humana.

O demônio, que doeu-se
Pelo seu apetite infernal,
Deixou uma rosa negra
Sobre o monte desnudo
E em sigilos antigos escreveu:

"Bebi do Vinho de Aluqah
  E o Yod penetrou a terra.
  Desta profana união,
  Brotará uma legião.

  Ao destino desta alma
  Maculada, à quem eu
  Entreguei a Serpente Inflamada,
  Deixo esta rosa oscura,
  Cuja beleza taciturna
  É vistosa somente aos
  Olhos inumanos.

  Deixo-te esta rosa negra
  Beleza única como tu,
  Para que pereça junto
  À tua carne e para que
  De mim nunca te esqueças."



* Imagem http://lamringo.deviantart.com/art/To-Devil-697948898 *

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

LI - Angélique - Ethos de uma Alma Invertida



E o que seria dos homens
Sem o calor dos Anjos do Senhor,
Com seus corpos perfeitamente
Desenhados e incompreensíveis?

Talvez o vislumbre dos anjos,
Em seus corpos etéreos e humanóides
Tenha sido a causa da corrupção
Da alma através da carne fraca.

Quem sabe O Alfa e o Ômega,
Onisciente, tenha lançado
Anjos aos olhos humanos
Para que estes ardessem
Ante a glória do que é
Infinitamente divino?

Provavelmente O Bode,
Subversivo e inconformado com
Os planos celestes, mostrou-se
Como o Anjo Mais Radiante e,
Trajado de esplendor divino, convenceu
Os homens de que seu destino
Era delicioso... porém sofrível.


*  Imagem http://crepusclo.deviantart.com/art/Androgynous-Angel-303976184 *

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

L - Os Poetas - Ethos de uma Alma Invertida




Um café, um cigarro
Um gole, um trago
Uma vida, uma morte

Assim segue a vida do
Suposto poeta que à
Sinceridade e à Mentira mestra.
O Suposto Poeta sofre de
Sincericídio acidental, pois
Faz brotar a Lótus no lamaçal.

Não pense que o Verdadeiro Poeta
É diferente do Suposto Poeta!
Ambos são iguais em quase tudo,
Porém o suposto poeta é mudo e,
Como um bruxo, fala através de
Seu grimório poético.

O Verdadeiro Poeta, por sua vez,
É um jardineiro que planta
Belas flores em seu Jardim Semântico,
Organizado em espectro de cores e notas musicais.

O Suposto Poeta é oculto e proscrito.
O Verdadeiro Poeta é festejado, é visto.


* Imagem http://www.elfikurten.com.br/2016/05/charles-baudelaire.html *

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

XLIX - Homem - Ethos de uma Alma Invertida



Eu, homem mortal,
Fruto do Bem e do Mal,
Flerto com os dois
Numa relação incestuosa
Numa trama gloriosa.

Eu, homem efêmero,
Contra Deus e o Diabo blasfemo,
Como uma criatura fadada
A todas as agruras, torturas
E à ceifa da plácida morte
Desejo, dando de mim o mais terno,
Que Elohim, O Inimigo e o Tudo
Vão para o Inferno!

Eu, homem animal,
Que de desejo carnal,
Domino tudo o que jaz
Sob meu corpo brutal;
Predador de tudo
-Marte e Vênus-
Quer faça bem, quer faça mal.

Eu, homem imortal,
Provei dos ciclos do
Vício e da virtude.
Torá, Talmude, Bíblia e Corão:
Mera poesia em forma de religião.
O que transcende o homem
É sua própria força, seu coração.


* Imagem http://www.deviantart.com/art/Fabricante-De-Estrellas-577875632 *


quinta-feira, 8 de junho de 2017

XLVIII - O Príncipe e a Melancolia - Ethos de uma Alma Invertida

Subtle Melancholy by Mekachiki




Eis que seu rosto infante
De palavras serenas
Escancara uma alma
Lindamente passional

A melancolia, de mão fria,
Lhe acaricia os cabelos e com
Seu hálito gélido lhe sussurra
Temores ao coração.
Assim, a placidez de seu
Rosto toma contornos de
Uma alegria inviável.

Com os lábios carnudos,
A Melancolia lhe beija com
Voracidade e volúpia
E lhe penetra com força.
Conjunção espiritual inquebrável.
Como dois amantes e dois irmãos,
Amam-se com a pureza dos anjos.
Amam-se com a revolta dos anjos.

Sade lhes mira e lhes toma
Por tão estimados filhos.
O Príncipe e a Melancolia.
O Eros e a Psiquê invertidos.






* Imagem http://mekachiki.deviantart.com/art/Subtle-Melancholy-683190035 *

terça-feira, 6 de junho de 2017

XLIX - Lago dos Cisnes





I
Você dedilhava suavemente
"Лебединое Озеро" no
Velho piano envernizado e
As notas retumbavam em
Meus ouvidos ignorantes.

Olhou-me nos olhos, sem
Interromper o rio de notas,
E sorriu tão graciosamente
Quanto tocava sua música

As notas retumbavam em
Meus ouvidos ignorantes e
O seu sorriso ecoou em
Meu peito. Dai fez-se um
Presto em meu coração.

II
A peça melancólica
Nunca fora tão viva
E tão majestosa.

Cada nota tocada
Tornou-se a expressão
De sua alma dócil.

Cada nota tocada
Era o suave da
Neve lenta de São Petersburgo.

III
E a placidez do Baikal
Era a placidez de seu
Rosto terno- infante

E quando te envolvi
Em um abraço, senti
Sobre mim o suave
Sol da Criméia

De meus olhos
Escorreram lentas
Lágrimas como as
Do ancestral Volga

IV
Num enlace, senti-me
Como o Urais Protetor
Da Terra-Mãe e,
Apesar de imponente,
Frágil ante a fragilidade
Do seu sorriso reluzente
Como a Estrela da Manhã.





* Imagem em https://br.pinterest.com/pin/34691859603364687/ *

quinta-feira, 4 de maio de 2017

XLVII - Nevermore - Ethos de uma Alma Invertida

Dead Angel by ariin



Lancei maldições ao
Anjo (antes imaculado)
Vulgar de asas encardidas,
Cujo sorriso emanava uma
Luz fraca e bruxuleante...
Luz hipnótica e torpe.

Suas asas foram queimadas
E sua aura divina se apagou,
Revelando sua natureza enganadora,
Tal como a luz da lâmpada é não-natural.

Seu rosto, como pedra, ainda
Preserva o sorriso ludibriador
Como se ainda quisera
Arrebatar o mundo inteiro.

Convoquei os vermes da
Terra para que devorassem
A sua tenra carne jovem e,
Para que nada lhe restasse.
Conjurei os vermes astrais
Para que devorassem a sua alma.

Vi sua carne esburacada,
Vi sua alma igualmente perfurada,
Não te ergas mais!




* Imagem http://ariin.deviantart.com/art/Dead-Angel-19381584 *

quarta-feira, 3 de maio de 2017

XLVI - Morte Branca - Ethos de uma Alma Invertida




É-me mais interessante
Enterrar seu corpo sob
A grossa camada de
Gelo aos pés da bela
Catedral de São Basílio,
Pois não há, para ti,
Lugar em meu Jardim.

O branco do gelo
É o branco de sua pele,
O frio do gelo 
É o frio de sua alma.

Que os vermes façam
O trabalho de devorar
O seu belo corpo e
Fazê-lo igual a tua alma.

Se nem mesmo os
Vermes se dispuserem
A fazer o seu trabalho,
Então que seu corpo
Permaneça intacto sob
O branco manto de neve,
Um macio esquife.
Branco leito de repouso eterno...
Uma ode à sua feia beleza!





* Imagem http://www.beachfrontbroll.com/2014/02/SnowSpecialEffect.html *






terça-feira, 2 de maio de 2017

XLV - Vade - Ethos de uma Alma Invertida

white lie by len-yan



Não mais me interessam
Seus corpos - antes palatáveis,
Antes belos e desejáveis -
Putrefatos e cianóticos.

Não mais me apetecem
Suas conversas embebidas
Em auto-piedade e
Falsa sabedoria.

Não mais me interessam
Seus pelos louros, negros ou ruivos.
Tão pouco os dedos finos ou roliços.

Não mais me interessa a
Carência eloquente e teatral
De seus lábios ferozes.

Não mais me interessam
Suas vergonhas, planos,
Anseios, desamores e taras.

Em mim brotou uma
Raiva derivada dos parasitas
E, façam-me um favor:
Atendam, ao menos uma vez,
Ao desejo desta criatura sincera e
Dispam-se, masturbem-se
E se atirem aos infernos!



* Imagem http://www.deviantart.com/art/white-lie-677984045 *