quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Teia Vermelha


Deslizo lentamente, tecendo minha teia
Teia vermelha, vermelho-sangue
Vermelho-paixão, vermelho-luxúria...

Vou escorregando pelos lados,
Deixando o meu rastro, rastro molhado.
Contorno curvas, sigo pelas retas

Teia que captura, que amarra e que prende
Teia vermelha ricamente trabalhada
Teia vermelha que capturou a borboleta.

Minha teia é uma obra de arte.
A bela teia vermelha captura um corpo
E desse corpo eu me alimento vorazmente.

Minha teia provoca uma leve agonia
Minha teia é vermelho-morte
Minha teia é umedecida por fluidos
Minha teia faz brotar a semente.

Minha teia vermelha é tecida sobre as curvas
Minha teia vermelha adorna as belas curvas
Sobre as curvas eu deslizo sorrateiro
Sobre as curvas eu caminho com destreza
Sobre minha teia vermelha eu vivo

De suas curvas ornadas em vermelho, eu me alimento
Sobre minha teia e suas curvas, eu morro
Sobre minha teia e suas curvas...há o renascimento

3 comentários:

  1. MatHeus, simplesmente maravilhoso! É sempre um prazer enorme ler seus textos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Jeidsan! Como estão as coisas?

      Excluir

Mostre sua alma!