sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Tempestade de Areia






Rajadas de vento erguem as areias do deserto.
Uma tempestade enterra carcaças nas dunas escaldantes.
A pirâmide está em ruínas e o vento urra,
Cortando o coração da Rainha.
A areia fere-lhe o rosto e o corpo, juntamente com o espírito,
Se cansa de tanta luta.

A luta entre e o vento e a areia...


O Faraó nada pode fazer por sua Rainha, pois vive sua própria guerra.

"Uivo...maldito uivo e maldita areia que atormentam minha Rainha!
Não derrame suas lágrimas que dão vida, Rainha!
Não carregue o peso da pirâmide de Gizé em suas costas!

Acalme-se, minha Rainha, pois tudo acabará bem... ainda que haja mudanças.
A poderosa Ísis irá lhe proteger e as águas do Nilo vão curar-te as feridas.

Assim fala o Faraó, filho de Osíris e seu representante divino na Terra"

Um comentário:

  1. muito bom, criativo, dá de "construir" a cena.. bem significativo.

    ResponderExcluir

Mostre sua alma!